O nome deste homem é Akmal Shaikh e é um cidadão britânico, que se acredita ser doente mental. Foi condenado à morte na China por tráfico de drogas. O recurso, entretanto solicitado, falhou, e Akmal poderá ser executado dentro de dias.

Akmal Shaikh foi condenado à morte a 29 de Outubro de 2008, pelo tribunal intermédio da Região Autônoma Uigur de Xinjiang (XUAR). O seu recurso foi rejeitado pelo Tribunal Superior Popular da Região Autônoma Uigur em Outubro de 2009, apesar do que foi argumentado pelo seu advogado em relação ao facto de ele estar mentalmente doente. Akmal Shaikh foi detido no aeroporto da capital XUAR, Urumqi, em 12 de setembro de 2007, quando chegou de um voo do Tajiquistão. Foi acusado por transportar quatro quilogramas de heroína na sua bagagem.

De acordo com Hong Kong e os meios de comunicação internacionais, Shaik tinha sido enganado por uma quadrilha na Polónia, onde tinha vivido. Os membros de um gang prometeram apresentá-lo a pessoas do meio musical, que, supostamente, iriam ajudá-lo com a sua carreira na música e organizaram tudo no sentido de ele viajar para o Quirguistão e daí para a China, tendo-lhe pedido para transportar a bagagem que continha a heroína. Acreditando que ia viajar para cumprir o seu sonho de fazer carreira como pop star, Akmal embarcou num avião para a China, carregando a referida bagagem.

POR FAVOR enviem apelos imediatos em chinês (caso dominem o idioma) , ou no vosso próprio idioma, ou ainda em Inglês: 

– Exortando o Supremo Tribunal Popular para não executar Akmal Shaikh, apelando veementemente não apenas à clemência mas a um julgamento verdadeiramente justo, onde sejam ouvidos os apelos justos do advogado;
– Apelando às autoridades para garantir que Akmal Shaikh tenha visitas, contacto com a sua família e toda a atenção médica necessária, incluindo a avaliação psiquiátrica;
– Apelando ao Congresso Nacional do Povo, a introdução de um procedimento legal de clemência e para eliminar a pena de morte para todos os crimes não-violentos;
– Instando as autoridades a estabelecer uma moratória imediata sobre as execuções com vista a abolir a pena de morte, tal como previsto pela resolução da Assembleia Geral 62/149, de 18 de Dezembro de 2007.

Enviem os apelos para:
WU Bangguo Weiyuanzhang
Chairman of the Standing Committee of the National People’s Congress
Quanguo Renda Changwu Weiyuanhui Bangongting
23 Xijiaominhang Xichengqu
Beijingshi 100805
Fax: 0086 10 63097934
Email: icc@npc.gov.cn

Mas como o tempo no frenesim do dia a dia nem sempre é muito, aqui fica uma sugestão: visitarem o website da secção do Reino Unido da Amnistia Internacional e assinarem o apelo já escrito.

Apelos houve, no passado, feitos às autoridades,  que surtiram efeito em grande medida. Por isso, vale a pena acreditar…

Participem até 30 de Novembro!