Kobra Babaei, uma mulher iraniana, está  em risco iminente de apedrejamento até à morte depois de o seu marido Rahim Mohammadi ter sido enforcado por “sodomia”, em 5 de outubro. As autoridades iranianas não informaram o advogado Rahim Mohammadi de que ele estava prestes a ser executado, como é exigido por lei.

De acordo com uma entrevista dada por Mohamad Mostafaei, Babaei Kobra e o advogado Rahim Mohammadi, no início deste ano, o casal tinha-se voltado para a prostituição para se sustentar financeiramente, após um período prolongado de desemprego. Ambos foram condenados por “adultério enquanto  casados”, um “crime” que carrega uma pena obrigatória de execução por apedrejamento. Rahim Mohammadi também foi condenado por “sodomia” para a qual a pena é de execução, sendo o método determinado pelo juiz.

Mohammad Mostafaei disse que acredita que a execução foi ilegal e tornou pública uma carta que escreveu ao chefe do Poder Judiciário (disponível em Inglês) na qual disse que não havia nenhuma evidência de “sodomia” e que acreditava que essa acusação fora intentada contra Rahim Mohammadi, porque permitiria às autoridades enforcá-lo, ao invés de apedrejá-lo até à morte. Segundo o advogado, Kobra Babaei está em risco iminente de lapidação, agora que o marido foi executado.

Para além de Kobra Babei, a Amnistia Internacional está também a apelar por cinco outras mulheres: Khayrieh, duas mulheres conhecidas apenas como “Hashemi-Nasab” e M. Kh, bem como Ashraf Kalhori, que continuam em risco de execução por lapidação após serem declaradas culpadas de “adultério enquanto casadas”.

POR FAVOR escreva em persa, árabe, inglês, francês ou sua própria língua para o Chefe da Magistratura de Teerão até 2 de Dezembro:
– Lamentando o enforcamento de Rahim Mohammadi e pedindo a suspensão imediata da execução por lapidação de Kobra Babaei, sua esposa;
– Apelando para que todas as sentenças de apedrejamento sejam comutadas e que as condenadas não sejam executadas por qualquer outro meio;
– Instando as autoridades para rapidamente aprovarem uma lei que proíba de forma inequívoca o apedrejamento como punição e impeça a utilização de outras formas de pena de morte ou flagelação contra pessoas acusadas de “adultério”.

Se preferir, pode enviar a carta-tipo disponível aqui

Chefe da Magistratura
Ayatollah Sadeqh Larijani
Office of the Head of the Judiciary
Pasteur de St.
Vali Asr Ave.. south of Serah-e Jomhouri
Tehran 1316814737
Islamic Republic of Iran
Email: info@dadiran.ir

 veiled muslim women